A Religião no Cinema

06-04-2011 22:47
 "Filmes misturam idéias religiosas e influenciam o pensamento do publico"

 

Hollywood adotou a religião de maneira errada. Não é cristianismo, budismo, hinduísmo, judaísmo ou islamismo. E uma mistura de elementos daqui e dali: um pouco de reencarnação, uma pitada de espiritismo, um toque de ocultismo, uma insinuação de Bíblia, uma boa dose de misticismo oriental, uma grande porção de filosofia de autoajuda e sinta-se bem. Tudo isso e combinado em pacotes de filmes altamente emocionais e populares. E Hollywood esta pregando a sua religião com mais energia do que muitas igrejas pregam a religião delas.
Os ateus e céticos devem balançar a cabeça quando veem a programação da TV e os anúncios de filmes. Cada vez mais, os filmes e shows de TV estão abordando a vida apos a morte e vários tipos de mundos espirituais com vampiros, anjos, demônios e outros seres.
E uma ocorrência estranha numa sociedade pós- moderna em que a religião deveria dar lugar a outros interesses. Deveríamos, supostamente, estar transpirando sobre portfolios de ações, não sentindo vibrações psíquicas; estar fazendo compras, não meditando; ser realistas cabeças-duras, não devotos espirituais cabeças confusas. Então, por que Hollywood esta focalizando o sobrenatural e o oculto, o estranho e o milagroso? E por que os espectadores adoram?
 
Inicio do modismo
O comentarista de filmes David Bruce sugere que a moda atual dos filmes sobrenaturais começou com o sucesso de Ghost, em 1990. "Este pode ser o filme que desencadeou a recente onda de filmes tratando de temas de anjos, vida apos a morte, Deus e o diabo/mal", ele escreve. "Hollywood descobriu que o publico está interessado não apenas em coisas carnais, mas também no âmbito espiritual."
Em Ghost, um jovem executivo assassinado comunica-se com a sua amada através de um paranormal. Filmes e programas de TV subsequentes tem sido em grande parte variantes sobre o mesmo tema: O Sexto Sentido, A Bruxa de Blair, Arquivos X, Charmed,  Buffy, a Casa-Vampiros, Amor Maior Que a   Vida,   The  Haunted,   O Mistério da Libelula e Pânico 3,  para  mencionar uns poucos exemplos Hollywood explora o tema pegando nosso velho medo da morte e sugando cada gota de emoção que pode conseguir. Todos queremos mais desta vida, esperando, com Emily Dickinson, que "este mundo não e a conclusão / uma sequencia continua no além". Parece haver uma fome insaciável dentro de nos por algo mais. Para citar Woody Allen: "Quem quer conseguir imortalidade através da fama? Eu quero imortalidade não morrendo."
Em décadas recentes, muitos psiquiatras  neo-freudianos viraram a ideia de seu mentor de ponta-cabeça. Eles argumentam Cinema apresenta bruxaria ao publico infantil que o responsável pela maioria das ansiedades, frustrantes e complexos que as pessoas enfrentam no mundo moderno não é o sexo, mas sim o medo da morte. Os produtores de Hollywood parecem saber disso. David Edelstein, critico de cinema, diz sobre o filme O Sexto Sentido: "Por todas as suas embromações, ele quer deixar você com confiança em uma ordem superior - na possibilidade de que, mesmo apos a morte, os erros podem ser vingados, os inocentes protegidos e os fios soltos de uma vida atados."
Filmes e programas de TV sobrenaturais não são novos. Pense em Jeannie e um Genio, A Feiticeira e O Fantasma Apaixonado. Mas o grande numero de filmes novos, os tremendos avanços no campo dos efeitos especiais e os altos valores de produção multiplicaram o impacto dos lançamentos atuais. Sexo explicito, violência e temas ocultos tornam os programas de hoje muito mais perigosos. Vários especialistas acham que a mídia desempenha um papel importante em moldar o interesse e as crenças do publico em relação à vida apos a morte e a possibilidade de comunicar com pessoas que morreram. "No momento, ha um interesse popular intenso nos Estados Unidos pelo assunto", diz o filosofo Paul Kurtz. "Ele é incentivado pela mídia, a julgar pelo número de livros, artigos, filmes e programas de radio e TV dedicados ao tema."
Glenn Sparks, professor de comunicação na Universidade de Purdue, está realizando estudos a respeito da influencia da mídia sobre as crenças das pessoas no sobrenatural. "Nossa pesquisa mostra que a maneira como a mídia trata os eventos paranormais pode ter um impacto nas crenças paranormais dos espectadores", afirma Sparks.
 
Mundo religioso
As pessoas podem ter perdido a fé no quadro cristão tradicional de Deus, mas ainda querem crer em alguma coisa. O sociólogo Peter Berger diz que a conclusão de que vivemos num mundo secularizado e falsa. "O mundo de hoje, com algumas exceções, ... e tão impetuosamente religioso como sempre foi, e em alguns lugares ate mais." Como disse G. K. Chesterton, quando as pessoas param de crer em Deus, elas não deixam simplesmente de crer; elas começam a crer em qualquer coisa. Ha muitas evidencias disso. O materialismo não funcionou, e o movimento da Nova Era, o espiritismo, o ocultismo, o hollywoodismo e montes de outros ismos" ocuparam o espaço. O problema e que todos eles são tão falidos quanto o materialismo.
Os Kinks (banda dos j anos 60) costumavam I cantar: "Acordei esta manha, e o que vejo? Roubo, violência, loucura... Super-Homem, Super-Homem... Eu quero voar como o Super-Homem." Os filmes proporcionam as pessoas a chance de voar como o Super-Homem durante uma ou duas horas. Permitem que os telespectadores cessem o pensamento racional; habilitam-nos a experimentar a atração de algo além do que podem ver, tocar, ouvir e cheirar; levam-nos a demorar-se numa dimensão espiritual que oferece algum tipo de significado, por mais ilógico que o filme seja.
Mas a religião de Hollywood e apenas faz-de-conta; sua esperança é passageira, sua emoção e fabricada. Não ha teologia seria por trás de Buffy a Caça-Vampiros, por exemplo. E tudo baseado na premissa fictícia do roteirista Josh Wheddon. A revista Rolling Stone, elogia o diretor de um filme sobrenatural de sucesso de 2002, Signs, pela "fé em coisas intangíveis" que ele leva a "batalha além do bem e do mal". Mas, novamente, e uma fé vazia; não ha Escritura Sagrada ou revelação divina em seu apoio. É apenas a imaginação dos criadores de cinema.
A safra recente de produções de Hollywood não é apenas ilógica e teologicamente sem sentido; e também potencialmente perigosa. Hollywood esta levando o oculto a serio. Fazer contato com os mortos e um dos lemas-chaves em sua religião. No show Haunted, o detetive particular Matthew Taylor adquire a habilidade de se comunicar com os mortos. No thriller sobrenatural O Mistério da Libélula, Kevin Costner interpreta um medico que começa a receber mensagens misteriosas do além-túmulo depois que sua esposa morreu num. acidente. Em O Sexto Sentido, um jovem tem a capacidade de ver pessoas mortas. Já em 1991, o filme A Mulher do Açougueiro listava em seus créditos o nome de uma paranormal de Hollywood, Maria Papapetros, como consultora especial.
 
Contatos Perigosos 
Tentar comunicar-se com os mortos e especificamente proibido na tradição judaico-cristã. A Bíblia diz: "Não vos voltareis para os necromantes, nem para os adivinhos; não os procureis para serdes contaminados por eles. Eu sou o Senhor, vosso Deus" (Lev. 19:31). O mundo espiritual não e uma arena para levar na brincadeira. Joao adverte quanto aos "espíritos de demônios, operadores de sinais" (ver Apoc. 16:12-14), e o apostolo Paulo diz que "o próprio Satanás se transforma em anjo de luz" (2- Cor. 11:14). A Bíblia prediz que o espiritismo será um perigoso engano no fim dos tempos (ver 2a Tess. 2:9 e 10; la Tun. 4:1).
O problema com a religião de Hollywood e que ela e baseada numa premissa totalmente falsa. A Bíblia claramente ensina que os mortos realmente estão mortos. Eles não sabem nada. E irão permanecer assim ate a ressurreição no fim dos tempos. Entre as passagens que afirmam essa verdade, você pode consultar, por exemplo, 1* Tessalonicenses 4:16 e 17; l Coríntios 15:51 e 52; e Eclesiastes 9:5.
Assim, quando a gente vê programas de TV como Crossing Over, em que o apresentador John Edwards alega se comunicar com os mortos, podemos estar certos de uma coisa: ele não esta se comunicando com os mortos. E ha apenas duas alternativas: ou ele e um magico ludibriando o publico ou esta se comunicando com outros tipos de seres do mundo espiritual.
A boa noticia e que o nosso Deus Criador e o Personagem mais poderoso do mundo espiritual e finalmente derrotara todas as forcas do mal. Devido ao Seu maravilhoso amor por nos, preparou uma maneira de voarmos como o Super-Homem. A surpreendente reivindicação do cristianismo e que a morte e a ressurreição de Jesus nos garantem a realidade da vida apos a morte. Sua ressurreição é o símbolo mais poderoso do controle de Deus sobre uma esfera além das três dimensões. Nos não fixamos nosso olhar "nas coisas que se vem", diz o apostolo Paulo, "mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas" (2a Cor. 4:18). 
Jesus venceu os limites desta vida, e oferece-nos o poder para fazer o mesmo. Deus tem a única solução para as nossas ansiedades a respeito da morte. Paulo escreve: "Não queremos, porem, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não tem esperança. Pois. se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em Sua companhia, os que dormem'' (lTess. 4:13 e 14).
Podemos consultar cartas de taro e bolas de cristal, mas no fim veremos apenas reflexos de nossos “eus” vazios. Podemos consultar astrólogos, mas estaremos contemplando apenas um buraco negro. Podemos conseguir uma imitação de esperança a moda de Hollywood por algumas horas, mas estaremos vendo uma mentira.
Existe apenas uma maneira de penetrar livremente no âmbito espiritual, e essa maneira e encontrada na velha, velha historia da Bíblia, não nas velhas, velhas mentiras de Hollywood.
 
A Natureza Humana
As pessoas foram feitas a imagem de Deus com individualidade, o poder e a liberdade de pensar e agir. Embora tenhamos sido criados livres, somos unidades indivisíveis de corpo, mente e espírito dependentes de Deus para a vida, a respiração e tudo o mais.
Quando os primeiros seres humanos desobedeceram a Deus, eles negaram a dependência dele e caíram de sua elevada posição. A imagem de Deus foi afetada, e eles se tornaram sujeitos a morte. Seus descendentes partilham dessa natureza caída e suas consequências. Nascem com fraquezas e tendências para o mal. Mas Deus, em Cristo, reconciliou o mundo consigo mesmo, e pelo poder do Seu Espirito restaura nos mortais penitentes a imagem do Mestre.
 
Fonte: Revista Sinais dos Tempos Set- Out 2003
 

 

Voltar

Procurar no site

"Levantai ao alto vossos olhos e vede. Quem criou estas coisas? Aquele que faz sair o seu exército de estrelas, todas bem contadas, as quais Ele chama pelo nome, e por ser Ele grande em força e poder, nem uma só vem a faltar." Is. 40: 26