Vida Além-Túmulo

14-04-2011 23:03

“O Apocalipse Garante Vida Plena Após à Morte”

 

O livro do Apocalipse registra sete promessas de bem-aventuranças feitas por Deus. Elas nos asseguram que, mesmo nos dias difíceis em que vivemos, podemos ter esperança e desfrutar genuína felicidade.
A primeira dessas promessas é proferida em favor de quem estuda as profecias bíblicas "e guarda as coisas nelas escritas" (Apoc. 1:3). A promessa também 
garante que esta próximo o reino de Deus. Quem deseja ter vida plena e real felicidade precisa conhecer os planos de Deus com respeito a salvação. Em breve Jesus voltara a Terra para buscar os Seus seguidores, por isso é preciso estar preparado para esse encontro espetacular. Para alcançar esse preparo, o conhecimento da Bíblia e sua aplicação à vida são indispensáveis.
  
Enfrentando a morte - Eis a promessa: "Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espirito, para que descansem das suas fadigas, pois as suas obras os acompanham" (Apoc. 14:13).
Essa bem-aventurança apocalíptica tem que ver com o mais temido evento - a morte. É maravilhoso, porém, ver como Deus, mediante o plano da redenção, pode transformar um evento de tristeza e dor num motivo de exaltação e triunfo.
Como pode, porém, a morte ser uma vitória, ou um meio de salvação? A morte do ser humano não salva. A única morte que se tornou um meio de salvação é a de Jesus. Logo, a pessoa que nele confia, ao morrer, descansa certa de sua salvação. Portanto, é bem-aventurada.
Uma vez que só a morte de Jesus pode salvar, são felizes somente aqueles que "morrem no Senhor". Morrer no Senhor é descansar crendo nele, tendo-O aceitado como Salvador pessoal e Senhor da vida. Os que morrem "no Senhor" não ficarão para sempre na sepultura. Ressuscitarão no grande dia do Mestre para encontrar-se com Ele e com Ele permanecer para sempre (I Tess. 4:16 e 17). Pode haver certeza mais confortadora para um mundo que geme sob o peso da doença e da morte?
Em vez de a morte significar o fim de todas as coisas, ela é apenas uma pausa até que Jesus retorne. Um merecido descanso para aqueles que fielmente viveram por Ele nesse mundo.
Nesta promessa, o livro profético endossa o conceito que outros trechos do Novo Testamento já haviam ensinado. A morte é comparada a um sono, em versos como São-joão 11:11 e 14, l Coríntios 15:51 e I Tessalonicenses 4:13 e 15. Da mesma forma que após o trabalho árduo nos recolhemos para o repouso confiantes que ao despertar estaremos revigorados, assim os que "morrem em Jesus" adormecem para ser despertados, para a vida eterna.
 
Ressurreição - A Bíblia não alimenta a ideia de que uma pessoa entra na gloria logo ao morrer, como indica o conceito popular da imortalidade da alma. Se assim fosse, o Apocalipse sem duvida o declararia, especialmente nessa promessa, pois não ha, afinal, bem-aventurança maior do que a de unir-se a Jesus em Seu reino. Se a alma fosse imortal, o profeta teria escrito assim: "Bem-aventurados os que morrem no Senhor porque imediatamente são transladados para o Céu." Mas não foi assim que escreveu. Em harmonia com outros escritores do Novo Testamento, o Apocalipse afirma que e exclusivamente pela ressurreição que finalmente os redimidos passarão a reinar com Cristo (Apoc. 20:6).
Isso foi exatamente o que Jesus prometeu quando esteve na Terra: "E a vontade de quem Me enviou e esta: que nenhum Eu perca de todos os que Me deu; pelo contrario, Eu o ressuscitarei no ultimo dia. De fato, a vontade de Meu Pai e que todo homem que vir o Filho e nele crer, tenha a vida eterna; e Eu o ressuscitarei no ultimo dia" (Joao 6:39 e 40; ver também o verso 44). O Senhor prometeu ainda que aqueles que confiam nele, de fato, subirão a casa do Pai, mas somente quando vier busca-los (João 14:1-3). Não faria sentido a promessa de que Jesus vira para levar os salvos para o Céu, se eles já estivessem lá desde que morreram.
Segundo o apostolo Paulo, os crentes aguardam a volta de Jesus, para só então serem revestidos de imortalidade (I Cor. 15:52 e 53), e se reunirem com Ele (I Tess. 4:16 e 17). Isso é tão claro que o apostolo chega a afirmar que, se não houvesse ressurreição, os que morreram em Cristo estariam "perdidos" (I Cor. 15:18).
 
“Desde Agora”- Naturalmente, pessoas que em qualquer época morrem "no Senhor" são bem-aventuradas. Mas o Apocalipse prevê privilégios especiais para "os que morrem desde agora". Desde agora, quando?
Os sete versos anteriores (Apoc. 14:6-12) falam de três anjos proclamando mensagens a todo o mundo. Como o quadro seguinte e a volta de Jesus (versos 14-16), fica claro que os anjos proclamam a ultima mensagem de salvação a ser dada antes do fim do mundo.
A primeira dessas mensagens anuncia a chegada da hora do juízo e chama a humanidade a temer a Deus e dar-Lhe gloria. A segunda e terceira advertem a todos contra os enganos de Babilônia, a adoração a besta e a sua imagem, e a aceitação de sua marca na testa ou na mão. E a maneira de o Apocalipse falar da necessidade de não nos deixarmos iludir diante da operação dos poderes anticristãos, atuantes nos últimos dias é capazes de efetuar terrível obra de engano e destruição.
A compreensão das profecias relativas a esses temas, principalmente no livro de Daniel, nos leva a conclusão de que as mensagens desses anjos estão sendo pregadas desde o ano 1844. As profecias de Daniel indicam que nesse ano teve inicio a obra do julgamento divino, no Céu; e a obra de restauração das verdades bíblicas, na Terra. 
Outra conclusão importante é que a segunda bem-aventurança apocalíptica se aplica especialmente a quem viveu ou vive, neste mundo, desde 1844. Este fato está em paralelo com a bem-aventurança de Daniel 12:12: "Bem-aventurado o que espera e chega ate mil trezentos e trinta e cinco dias." Esse período profético nos conduz igualmente ao tempo que se segue a partir de 1844 (veja o gráfico).
 

 

 

Razões Porque é bem-aventurado quem morre no Senhor desde 1844

1. Não morre sem primeiro ver a restauração das verdades de Deus, por muito tempo jogadas por terra (ver Dan. 8:12)

2. Descansa seguro de que os pianos divinos estão sendo consumados, o que e indicado pelo cumprimento das profecias referentes ao fim da Historia

3. É “recolhido" antes que venha o "tempo de angustia" ou a "grande tribulação", que antecede a volta de Jesus (Dan. 12:1, Apoc. 7:14)

4. Morre para ser imediatamente vindicado pelo grande Juiz

5. Ressuscitara um pouco antes dos demais salvos, para contemplar a volta de Jesus a este mundo

 

Aceitar a Jesus como Salvador é o maior privilegio ao nosso alcance, uma vez que a fé nele avança triunfante para além da morte. Com efeito, os que morrem no Senhor são bem aventurados porque nada deste mundo, nem mesmo a morte, será capaz de separa-los "do amor de Deus que esta em Cristo Jesus nosso Senhor" (Rom. 8:38 e 39).

 

A Bíblia ensina que...

...As Escrituras Sagradas são a Palavra de Deus escrita, dada aos escritores por inspiração do Espirito Santo. 2- Tim. 3:16,2-Ped.1:21.

...Há um só Deus, imortal, onisciente e onipotente. A trindade é constituída de três pessoas coeternas: Pai, Filho e Espirito Santo. Gen. 1:26, lsa.48:6, Mat. 28:19.

...Deus é o criador e mantenedor de toda a criação. Ele é justo e bom. Efes. 3:14, Isa. 64:8, Joao 1:18.

...Deus o Filho eterno encarnou-Se em Jesus de Nazaré, tendo sido concebido do Espírito Santo. Isa. 9:6, Mat. 1:23, Joao 1:14.

...Homem e mulher foram criados a imagem de Deus. Pela desobediência os primeiros pais caíram de sua elevada posição e se expuseram a morte. Gen. 1:27, Rom.5:12,2aCor.5:18e19.

...O pecado começou com Lúcifer, anjo criado por Deus, que se rebelou contra o governo do Céu e trouxe o pecado para a Terra. Isa. 14:12-14, Apoc. 12:7-9.

...A vida e a morte de Cristo são o único meio de expiação da culpa do pecado. Jesus é o mediador entre Deus e o ser humano. Joao 3:16,Atos 4:12, Efes. 1:7.

 

 

 Sinais dos Tempos Jan-Fev-2000

 

Voltar

Procurar no site

"Levantai ao alto vossos olhos e vede. Quem criou estas coisas? Aquele que faz sair o seu exército de estrelas, todas bem contadas, as quais Ele chama pelo nome, e por ser Ele grande em força e poder, nem uma só vem a faltar." Is. 40: 26