Sermões

O SONO DA MORTE

29-07-2012 12:48

 

INTRODUÇÃO 
Qual é a condição do homem na morte?...
Em realidade, estas questões relacionadas com o estado do homem na morte têm suscitado um grande ponto de interrogação na mente de muitas pessoas. . . Mas também a Bíblia responde claramente a estas indagações da mente humana.
 
I – A  EXPERIÊNCIA  DE  LÁZARO
 
A – O Contexto Histórico 
a) São João 11 apresenta a descrição do maior milagre que Cristo operou durante o Seu ministério terrestre – a ressurreição de Lázaro. 
b) Betânia era uma pequena aldeia que distava cerca de 3 Km. de Jerusalém, no outro lado do monte das Oliveiras, no caminho que ia de Jerusalém a Jericó. 
c) Certa ocasião Jesus recebeu a notícia de que o Seu amigo Lázaro de Betânia estava enfermo; porém Ele "ainda Se demorou dois dias no lugar onde estava" (v. 6). 
d) E foi neste contexto que Cristo esclareceu a natureza do estado do homem na morte: - João 11:11 e 14
 
B – O Sono da Morte 
a) Cristo declarou que a morte é como um sono. 
b) As principais características de quem dorme são:
1º) A inconsciência do que ocorre ao redor. 
2º) E não ter noção de tempo.
c) E a mesma coisa ocorre também com os que morrem – eles estão num estado de inconsciência e não têm noção de tempo. 
d) Em realidade, o cap. 11 de João não relata nada que Lázaro tenha dito a respeito dos 4 dias que ele esteve morto (vs. 17 e 19), porque ele não tinha nada a dizer!... 
 
C – A Parábola do Rico e Lázaro 
a) Há aqueles que querem ver na parábola do Rico e Lázaro uma evidência da imortalidade da alma, o que é totalmente infundado. 
b) Se tomássemos esse relato, que encontramos em Lucas 16: 19-31, literalmente, então teríamos de admitir que o Céu e o inferno se encontram bastante próximos para permitir uma conversação entre os habitantes de ambos os lugares; e se dissermos que a pessoa ao morrer se transforma num ser espiritual, então teremos de admitir também que ele teria membros, como o descreve esta parábola ("olhos", "dedo" e "língua" – versos 23 e 24). Isto seria uma total incoerência! 
c) É por esse motivo que o Dr. George Eldon Ladd, uma das maiores autoridades sobre o Novo Testamento declara que "provavelmente a história do rico e Lázaro (Luc. 16), como também a história do mordomo injusto, no mesmo capítulo (Luc. 16:1-9), fosse uma parábola de uso corrente no pensamento judaico e não tencione ensinar coisa alguma acerca do estado dos mortos." (O Novo Dicionário da Bíblia, Ed. Vida Nova, vol. I, p. 512). 
d) E o próprio relato da parábola declara que a maneira como alguém que morreu pode comunicar-se com os vivos, é se ele ressuscitar (verso 31), e acrescenta: "Eles têm Moisés e os profetas; ouçam-nos" (verso 29). Consideraremos, portanto, o que "Moisés e os profetas" têm a nos dizer sobre o estado do homem após a morte.
 
II – IMORTALIDADE CONDICIONAL
 
A – O Homem Antes da Queda 
a) O homem foi criado originalmente dotado de imortalidade condicional, e a condição era a obediência à vontade divina: – Gên. 2:16 e 17 
b) Este ponto é confirmado em 1 Tim. 6:16, ao declarar que Deus é o único que possui imortalidade", isto é, imortalidade inerente em Si mesmo.
 
B – O Homem Após a Queda 
a) Ao pecar, Adão perdeu o direito e a capacidade de viver eternamente: – Rom. 5:12 
b) Em Gên. 2:7 nos é dito que o homem ao ser criado por Deus "passou a ser alma vivente", e não a ter uma alma. E como o homem "é" uma alma, e não "tem" uma alma, essa alma também está sujeita à morte. 
c) É por isso que Ezeq. 18:4 diz: "a alma que pecar, essa morrerá." Por conseguinte, assim como o corpo é mortal, também o é a alma. 
d) Na verdade, a teoria de que a alma é imortal originou-se com o diabo, ao tentar seduzir a mulher – de um lado estava a afirmativa divina: se "dela comeres, certamente morrerás" (Gên. 2:17) e do outro, a mentira satânica: "é certo que não morrereis" (Gên. 3:4).
 
C – Vida Eterna em Cristo 
a) Ao pecar, o homem tornou-Se mortal, porém em Cristo ele pode reaver a imortalidade: – João 3: 16; 1 João 5:11 e 12 
b) É por ocasião da conversão que o ser humano passa a ter direito à vida eterna outra vez: – João 5:24; João 11:25 e 26 
c) O direito à vida eterna é assegurado nesta vida, porém a vida eterna em si só será concedida àqueles que crerem, quando Cristo voltar em Glória: 1 Cor. 15:21-23 
d) Em I Cor. 15:16-18, o apóstolo São Paulo declara que "se os mortos não ressuscitam. . . os que dormiram em Cristo pereceram." "Se durante quatro mil anos os justos tivessem á sua morte ido diretamente para o Céu, como poderia S. Paulo ter dito que se não há ressurreição 'os que dormiram em Cristo estão perdidos'? Não seria necessário ressurreição." (O Grande Conflito, pp. 546 e 547).
 
III – O  ESTADO  DO  HOMEM  NA  MORTE
 
A – O Sono da Morte
a) Porém enquanto Jesus não vem, os mortos "dormem no pó da terra" (Dan. 12: 2). 
b) E, biblicamente, este sono da morte é descrito como sendo um estado de total inconsciência: Ecles. 9:5 Sal. 6:5; Sal. 115:17. 
c) Ao o homem morrer sai-lhe o seu espírito (Ecl. 12:7), porém esse espírito não tem raciocínio nem consciência própria: – Sal. 146:4 
d) O espírito que sai do homem ao morrer é o mesmo que entrou no homem ao Deus criá-lo, e que a Bíblia chama de "o fôlego de vida" (Gên. 2: 7). 
e) Assim como a luz cessa quando é desligada a chave de luz, interrompendo o fluxo da corrente elétrica; também a vida consciente cessa ao o fôlego de vida deixar de fluir.. .
 
B – Os Enganos Satânicos 
a) Porém neste ponto surge uma indagação: Se a pessoa ao morrer permanece num estado de total inconsciência, o que significam as aparições de mortos, que ocorrem especialmente nas sessões espíritas? 
b) Na verdade, a satânica declaração de Gên. 3:4 de que o homem não morre, tem encontrado eco durante toda história da humanidade. E para fazer com que maior número de pessoas creiam nessa mentira, o diabo procura personificar pessoas que já morreram, e para tal, se necessário for, ele é capaz até de se transformar em anjo de luz (II Cor. 11:14).  
c) Biblicamente, porém, todas as aparições de pessoas mortas, e que não foram ressuscitadas de maneira corpórea pela atuação do poder divino direto, são estratagemas de Satanás. 
d) Um exemplo clássico disto encontramos em I Sam. 28, onde o rei Saul, após ter sido rejeitado pelo Senhor (verso 6), Procurou uma mulher que era médium (verso 7), para que esta lhe fizesse vir o profeta Samuel, que já havia morrido (1 Sam. 25:1). 
e) A Bíblia porém condena radicalmente esta prática diabólica : - Isa. 8:19 e 20; Êxodo 22:18 
f) A Bíblia também não suporta a idéia da reencarnação; pois em Heb. 9:27 nos é dito que "aos homens está ordenado morrerem uma Só vez e, depois disto, o juízo."
 
CONCLUSÃO 
 
Na verdade, a Bíblia no seu todo estabelece a doutrina de que o homem, após a morte, permanece na sepultura num estado de total inconsciência, aguardando a ressurreição final, e o que disso passar é doutrina de homens. 
E o apóstolo São Paulo adverte: – Gál. 1:8 
 
Todos os seres humanos estão sujeitos à morte; porém, aceitando a Cristo pela fé, podemos hoje mesmo assegurar o direito à vida eterna... 
 
Aceitemos hoje a oferta divina de vida eterna!
 
 
(Alberto Ronald Timm)
 
>>

O DIA DO JUÍZO NO SANTUÁRIO CELESTIAL

29-07-2012 12:44

 

INTRODUÇÃO 
 
A Bíblia diz: – Ecl. 12:14 
E numa linguagem com profunda significado contemporâneo, o apóstolo em I Ped. 4:17 declara que "a ocasião de começar o juízo pela cata de Deus é chegado". 
A Bíblia declara que Deus é onisciente, e "conhece todas as coisas" (1 João 3:20), mas as Suas criaturas não o são; e, como o juízo final ocorrerá após o milênio e os ímpios são julgados durante o milênio, mas os salvos já receberão sua recompensa (o Céu) após a 2ª vinda de Cristo, é necessário que haja um juízo pré-advento, para determinar a justiça da recompensa dos salvos. . . 
 
I – A CENA DO JUÍZO
 
Em Daniel cap. 7, encontramos esta cena de juízo que Cristo hoje leva a efeito: – Dan. 7:9 e 10 
A – O Tempo em que Esse Juízo tem Lugar:
Essa cena de juízo que aparece em Dan. 7: 9 e 10, logo após a atuação do chifre pequeno (v. 8), e antes da 2ª vinda de Cristo (v. 13). 
B – Quem é o Juiz? - João 5:22 e 27
Atos 17:31 ( "um Varão" – Cristo) 
a) Como Cristo "tenha provado as próprias fezes do cálice da aflição e tentação humanas, e compreenda as fragilidades e pecados dos homens; como tenha, em nosso favor, resistido vitoriosamente às tentações de Satanás, e lidará justa e ternamente com as almas para cuja salvação derramou o próprio sangue – o Filho do homem é indicado para exercer o juízo." (O Desejado de Todas as Nações, p. 210)
Na verdade, "o melhor juiz é aquele que já passou pelo banco dos réus".
b) Porém, "o Ancião de dias é Deus, o Pai, . . . que deve presidir ao juízo." (O Grande Conflito, p. 479)
 
C – Quem São as Testemunhas? - Apoc. 5: 11 
a) Os "santos anjos, como ministros e testemunhas, em número de “milhares de milhares, e milhões de milhões”, assistem a esse grande tribunal." (O Grande Conflito, p. 479)
 
II – OS LIVROS DE REGISTRO DO JULGAMENTO
 
Assim como os julgamentos terrestres estão baseados nas laudas do processo, que registra nos mínimos detalhes a questão a ser julgada, o Juízo Investigativo, no santuário celestial, está baseado nos registros infalíveis dos livros celestiais: 
1º) O Livro da Vida (Nomes) – Apoc. 20:15; 21:27 
a) É por ocasião da conversão que o nome da pessoa é escrita no livro da vida – João 5:24 
b) E o Espírito de Profecia declara que "nomes são registrados nos livros da igreja, mas não no livro da vida", porque não sabem "o que seja a religião experimental". (Mensagens aos Jovens, p. 384) 
2º) O Memorial (Atos) – Mal. 3:16 
a) "Assim como os traços da fisionomia são reproduzidos com precisão infalível sobre a polida chapa fotográfica, assim o caráter é fielmente delineado nos livros do Céu. . . . Se se pudesse correr o véu que separa o mundo visível do invisível, e os filhos dos homens contemplassem um anjo registrando toda palavra e ação, que eles deverão novamente encontrar no juízo, quantas palavras que diariamente se proferem ficariam sem ser faladas, e quantas ações sem ser praticadas." (O Grande Conflito, p. 487) 
b) "Quão solene é esta consideração! Dia após dia que passa para a eternidade, traz a sua enorme porção de relatos para os livros do Céu. Palavras, uma vez faladas, e ações, uma vez praticadas, nunca mais se podem retirar. Os anjos têm registrado tanto as boas como as más." (O Grande Conflito, p. 486)
 
III – OS PROFESSOS CRISTÃOS E O JUÍZO INVESTIGATIVO
 
A – Quem Será Julgado Nesse Juízo Que Antecede a 2ª Vinda de Cristo? – I Ped. 4:17; João 3:18 
a) O juízo investigativo visa a julgar aqueles que têm o nome inscrito no Livro da Vida; pois os outros já estão condenados. 
b) No juízo investigativo "todos os que já professaram o nome de Cristo serão submetidos àquele exame minucioso. Tanto os vivos como os mortos devem ser julgados “pelas coisas escritas nos livros, segundo as suas obras”." (O Grande Conflito, p. 486) 
 
B – Como é Feito o Juízo? – Apoc. 20:12
"Abre-se o Livro da Vida. Se o nome da pessoa ali está, verifica-se, no Memorial, se confessou e venceu todos os pecados." Se alguém não confessou ou não abandonou todos os pecados, o seu nome é riscado do Livro da Vida (Êxo. 32:33); se alguém venceu todos os pecados, o seu nome fica no Livro da Vida (Apoc. 3:5). (Enrique Berg) 
"A obra de cada homem passa em revista perante Deus, e é registrada pela sua fidelidade ou infidelidade. Ao lado de cada nome, nos livros do Céu, estão escritos, com terrível exatidão, toda má palavra, todo ato egoísta, todo dever não cumprido, e todo pecado secreto, juntamente com toda artificiosa hipocrisia. Advertências ou admoestações enviadas pelo Céu, e que foram negligenciadas, momentos desperdiçados, oportunidades não aproveitadas, influência exercida para o bem ou para o mal, juntamente com seus resultados de vasto alcance, tudo é historiado pelo anjo relator." (O Grande Conflito, p. 482) . 
"O mais profundo interesse manifestado entre os homens nas decisões dos tribunais terrestres não representa senão palidamente o interesse demonstrado nas cortes celestiais quando os nomes inseridos nos livros da vida aparecerem perante o Juiz de toda a Terra. " (Idem, p. 483, 484) 
"Todo nome é mencionado, cada cato minuciosamente investigado. Aceitam-se nomes e rejeitam-se nomes. Quando alguém tem pecados que permaneçam nos livros de registro, para os quais não houve arrependimento nem perdão, seu nome será omitido do livro da vida, e o relato de suas boas ações apagado do livro memorial de Deus." (Idem, p. 483) 
"Pecados de que não houve arrependimento e que não foram abandonados, não serão perdoados nem apagados dos livros de registro, mas ali permanecerão para testificar contra o pecador no dia de Deus. Ele pode ter cometido más ações á luz do dia ou nas trevas da noite; elas, porém, estavam patentes e manifestas Àquele com quem temos de nos haver. Anjos de Deus testemunharam cada pecado, registrando-os nos relatórios infalíveis. O pecado pode ser escondido, negado, encoberto, ao pai, mãe, esposa, filhos e companheiros; ninguém, a não ser os seus autores culpados, poderá alimentar a mínima suspeita da falta; ela, porém, jaz descoberta perante os seres celestiais. As trevas da noite mais escura, os segredos de todas as artes enganadoras, não são suficientes para velar do conhecimento do Eterno um pensamento que seja. Deus tem um relatório exato de toda conta injusta e de todo negócio desonesto. Não Se deixa enganar pela aparência de piedade. Não comete erros em Sua apreciação do caráter. Os homens podem ser enganados pelos que são de coração corrupto, mas Deus penetra todos os disfarces e lê a vida intima. Quão Solene é esta consideração!" (Idem, pp. 486)
 
C – Que Decreto é Feito na Conclusão do Juízo? – Apoc. 22:11
"Os justos e os ímpios estarão ainda a viver sobre a Terra em seu estado mortal: estarão os homens a plantar e a construir, comendo e bebendo, todos inconscientes de que a decisão final, irrevogável, foi pronunciada no santuário celestial. ... Silenciosamente, despercebida como o ladrão à meia-noite, virá a hora decisiva que determina o destino de cada homem, sendo retraída para sempre a oferta de misericórdia ao homem culpado. ... Perigosa é a condição dos que, cansando-se de vigiar, volvem às atrações do mundo. Enquanto o homem de negócios está absorto em busca de lucros, enquanto o amante dos prazeres procura satisfazer aos mesmos, enquanto a escrava da moda está a arranjar os seus adornos – pode ser que naquela hora o Juiz de toda a Terra pronuncie a sentença: “Pesado foste na balança, e foste achado em falta.” Dan. 5:27." (O Grande Conflito, p. 491)
 
D – E, Após Esse Decreto na Conclusão do Juízo, Jesus Virá "para retribuir a cada um segundo as suas obras" (Apoc. 22:12).  
 
CONCLUSÃO 
 
Vivemos hoje em um tempo muito solene, em que o destino eterno dos homens e mulheres está sendo decidido, no grande Juízo Investigativo, que tem lugar no santuário celestial! ... E a Bíblia declara: 
– Apoc. 20:15 (a sentença final para os impenitentes)
 
Na verdade, "cada indivíduo tem uma alma a salvar ou perder. Cada qual tem um caso pendente no tribunal de Deus. Cada um há de defrontar face a face o grande Juiz." (O Grande Conflito, p. 488) 
 
"Todos quantos desejem seja seu nome conservado no livro da vida, devem, agora, nos poucos dias de graça que restam, afligir a alma diante de Deus, em tristeza pelo pecado e em arrependimento verdadeiro. Deve haver um exame de coração, profundo e fiel. O espírito leviano e frívolo, alimentado por tantos cristãos professos, deve ser deixado. Há uma luta intensa diante de todos os que desejam subjugar as más tendências que insistem no predomínio. A obra de preparação é uma obra individual. Não somos salvos em grupos. A pureza e devoção de um, não suprirá a falta dessas qualidades em outro. Embora todas as nações devam passar em juízo perante Deus, examinará Ele o caso de cada indivíduo, com um exame tão íntimo e penetrante como se não houvesse outro ser na Terra. Cada um deve ser provado, e achado sem mancha ou ruga, ou coisa semelhante." (O Grande Conflito, p. 490) 
 
Queridos irmãos e irmãs em Cristo, façamos hoje esse preparo necessário para que o nosso nome permaneça no Livro da Vida, e para que um dia recebamos a coroa da vida! . . . 
 
Que Deus vos abençoe! Amém.
 
(Alberto Ronald Timm)
>>
1 | 2 | 3 >>

Procurar no site

"Levantai ao alto vossos olhos e vede. Quem criou estas coisas? Aquele que faz sair o seu exército de estrelas, todas bem contadas, as quais Ele chama pelo nome, e por ser Ele grande em força e poder, nem uma só vem a faltar." Is. 40: 26