Somos Jovens, Adultos e Crianças, que cremos em Nosso senhor Jesus cristo como único salvador e portador da salvação, é Nele que nossa mensagem está centralizada, o evangelho eterno, a graça da salvação oferecida pelo extraordinário amor de Deus revelado na vida vitoriosa, morte vicária e ressurreição triunfante de Cristo. 

Cremos na grande esperança,  que é a promessa do Senhor “Virei outra vez” para levar Seu povo a um novo lar,aceitamos a verdade presente sobre o ministério contemporâneo de Cristo no Céu, atuando como advogado e Sumo Sacerdote para aqueles que O aceitarem como Salvador pessoal, perdoando os pecados num oferecimento de significado especial, sem precedentes, para tornar o povo sadio, santo e feliz.
 
O nome "Adventista" porque crêmos na promessa de Jesus “Virei outra vez”. "Do Sétimo Dia" porque crê na ordem de Deus que o dia de descanso santificado por Ele é o Sábado, o sétimo dia da semana. Êxodo 20:8-11: 
“Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou”. Jesus confirmou que a lei permanece em vigor através dos exemplos deixados por Sua vida: " 
Este é o nome e o porquê do mesmo.  
 
A nossa missão é anunciar as boas novas ao mundo no contexto da mensagem dos três anjos de Apocalipse 14:6-12, levando as pessoas a aceitar a  Jesus como Salvador pessoal e unirem-se à Sua Igreja na preparação para Sua breve volta. Esta é a mensagem universal, para todos, em todas as partes. A “cada nação, e tribo, e língua e povo”; a cada cidade, a cada vila; a cada país, comunidade, colônia e “criatura”. Isto é, a cada pessoa 
(Marcos 16:15) 
 
A Nossa historia iniciou se de forma modesta, no começo a igreja era formada por homens e mulheres de várias denominações, tementes a Deus e que pelo estudo da Bíblia alcançaram a compreensão de que Jesus em breve cumpriria Sua promessa de regressar ao mundo. Foi um começo tumultuado com várias pessoas sendo expulsas de sua igreja porque haviam abraçado uma mensagem mais ampla através do estudo da Bíblia. Este pequeno grupo foi crescendo, aumentando em número e no conhecimento da Palavra de Deus. No mez de março de 1844, cerca de quarenta pessoas começaram a observar o Sábado em Washington e New Hampshire nos Estados Unidos. Ali alguns pastores Adventistas conheceram a verdade do Sábado nesse mesmo ano. Um deles, T. M. Preble, foi o primeiro que comunicou a verdade da guarda do Sábado como dia de repouso, por meio da imprensa, aos Adventistas.
No ano seguinte um artigo de Preble sobre o Sábado é escrito em East Weare, New Hampshire e datado de 13 de fevereiro de 1845, e em Portland, Maine, atraiu a atenção de Joseph Bates.
Em 8 de abril de 1846 foi publicado o primeiro documento escrito por uma pessoa relacionada com esta denominação e se dirigia ao "remanescente disperso". Este documento foi escrito por Ellen G. Harmon. Foram impressos 250 exemplares custeados por Thiago White e H. S. Gurney. Com a data de 8 de maio de 1846, Joseph Bates publicou o primeiro panfleto intitulado The Opening Heavens (Os Céus se Abrem). Tinha 40 páginas. Em agosto, Joseph Bates publicou um panfleto de 48 páginas, intitulado The Seventh Day Sabbath, a Perpetual Sign (O Sábado do Sétimo Dia, um Sinal Perpétuo), acerca do qual Thiago White disse na Review and Herald, vol. 2 p. 61: "Confirmou-nos acerca do tema". "No outono de 1846 começamos a observar o Sábado bíblico, assim como a ensiná-lo e entendê-lo" (Ellen G. White, Testimonies for the Church, vol. 1, p. 75).
Dois anos depois foi realizada a primeira reunião geral dos observadores do Sábado, nos dias 20 e 21 de abril, em Rocky Hill, a doze quilômetros de Middletown, Connecticut, com 30 pessoas presentes.
Já em 1849 surgiu o primeiro periódico The Present Truth (A Verdade Presente) em edição quinzenal e foi fundado por Thiago White. Saiu do prelo em julho, em Middletown, Connecticut. Foram publicados 11 edições até novembro de 1850. No total foram impressas 88 páginas: de 10 x 20 cm. Foi impresso também o primeiro hinário, de 48 páginas, com 50 hinos sem música.
Em novembro de 1850, iniciou-se como periódico mensal a Second Advent Review and Sabbath Herald, em Paris, Maine; a comissão editora era composta de Joseph Bates, S. W. Rhodes, J. N. Andrews e Thiago White como redator.
A Review and Herald foi publicada por algum tempo em Saratoga Springs, New York no ano de 1851, e em 1852 no dia 6 de maio surgiu o primeiro número do vol. 3 da Review and Herald que foi impresso em Rochester, New York, em um prelo manual, com tipos comprado graças às primeiras contribuições gerais dos crentes no "segundo advento". O custo total do prelo e do material foi de US$ 652,93; a contribuição para este fim foi de US$ 655,84 dólares. Em agosto daquele ano apareceu em Rochester, New York, o nº 1 do Youth’s Instructor, especialmente dedicado à Escola Sabatina.
Fixou-se o preço para uma assinatura da Review and Herald em 1853, que foi publicada semanalmente durante este ano. Foram ainda organizadas as primeiras Escolas Sabatinas regulares em Rochester e Buck’s Bridge em New York, onde também iniciou-se a primeira escola paroquial daquela que em anos mais tarde seria constituída como Igreja.
O Pr. J. N. Loughborough fez as primeiras vendas em 1854 de publicações Adventistas do Sétimo Dia em uma reunião de tenda, em Rochester. O conjunto das publicações à venda custava então 35 centavos de dólar.
No ano seguinte, em uma reunião realizada em Battle Creek, Michigan em 23 de setembro, resolveu-se mudar a sede da obra para Battle Creek. O primeiro número da Review and Herald foi publicado ali e datava de 4 de dezembro.
Em 1859 foi adotada a "doação sistemática baseada no dízimo", em uma reunião geral dos observadores do sábado celebrada entre 3 e 6 de junho, em Battle Creek, Michigan.
Somente em 1º de outubro de 1860 é que foi adotado o nome de "Adventistas do Sétimo Dia", como nome da denominação. Até então a mensagem e a obra eram distinguidas pelas palavras: "do segundo advento".
Foi inaugurada The Review and Herald Seventh-day Adventist Editorial Association (Associação Editorial Adventista do Sétimo Dia Review and Herald) em 3 de maio de 1861. E neste ano pela primeira vez foram nossas Igrejas formalmente organizadas. A Associação de Michigan foi a primeira a ser organizada no dia 5 de outubro.
A Associação de Michigan foi a primeira a estabelecer um sistema regular de pagamento para os pastores, cujos salários eram fixados por uma comissão examinadora de contas em 1862.
No ano seguinte, organizou-se a Associação Geral do Adventistas do Sétimo Dia, a 21 de maio, com a presença de 20 delegados de seis associações, e foi nomeada uma junta executiva de três membros.
Foi em 1864 que o governo norte-americano reconheceu os Adventistas do Sétimo Dia como não combatentes, e os designa aos serviços dos hospitais durante a guerra civil.
Surgiu em 1865 a primeira publicação sobre saúde How to Live (Como Viver) escrito por Ellen G. White.
Em 1º de agosto de 1866 aparece o primeiro número de Health Reformer (Reformador da Saúde); seu redator foi o Dr. H. S. Lay e no dia 5 de setembro foi aberto o primeiro sanatório Adventista, em Battle Creek, Michigan, sob a direção do Dr. H. S. Lay.
Em 1868 foi organizada a primeira sociedade missionária de publicações em South Lancaster, Massachusetts. J. N. Loughborough e D. T. Bourdeau iniciam a obra na Califórnia no dia 13 de agosto de 1868.
No dia 6 de novembro de 1870 é organizada a primeira sociedade missionária de publicações de uma associação, a de Nova Inglaterra. Dois anos mais tarde os Adventistas iniciam seu primeiro periódico em outro idioma além de inglês. Era o Advent Tidende (Revista Adventista) em dinamarquês-norueguês, editado pelo Pr. J. G. Matteson, nas dependências da Review and Herald, Battle Creek, em 3 de junho, sob a responsabilidade da junta da Associação Geral e dirigida pelo Prof. G. H. Bell. Neste ano também é estabelecida a primeira escola primária Adventista, em Battle Creek.
 
Em 1874, no dia 11 de março incorpora-se a Sociedade Educacional Adventista do Sétimo Dia. Nesse ano foi fundado o colégio de Battle Creek, que iniciou sua obra escolar com treze professores e 279 alunos matriculados. O custo total do edifício foi de US$ 53.341,95. O primeiro número de Signs of the Times (Sinais do Tempos) foi editado em Oakland, Califórnia, a 4 de junho. Saiu de Boston para a Europa o primeiro missionário oficial enviado a um campo estrangeiro, Pr. J. N. Andrews neste mesmo ano.
 
No ano seguinte, em 1875, mais precisamente em 1º de abril foi incorporado em Oakland, Califórnia, a Pacific Seventh-day Adventist Publishing Association, com um capital subscrito de US$ 2.900,00.
Passados dois anos foi organizada na Califórnia a primeira Associação de Escolas Sabatinas abrangendo um Estado, e em 1878 foi organizada a Associação Geral da Escola Sabatina e são recebidas as primeiras contribuições da Escola Sabatina. A segunda instituição de saúde é aberta em 1879: a Rural Health Retreat, em Santa Helena, Califórnia.
No ano de 1880 foi celebrado o primeiro batismo de Adventistas na Inglaterra a 8 de fevereiro, quando J. N. Loughborough batizou seis pessoas em South Hampton. O primeiro colportor regular Adventista foi Jorge A. King, sendo o primeiro livro subscrito um livro sobre que falava sobre as profecias de Daniel e Apocalipse. O primeiro comprador deste colportor e deste livro foi D. W. Reavis.
Na Dinamarca é organizada a primeira associação Adventista da Europa. É estabelecido também neste ano um sanatório em Skodsborg, perto de Copenhague, sob a direção do Dr. J. C. Ottosen. Este sanatório era patrocinado por membros da realeza e outros notáveis europeus. Chegou a ser um dos maiores da denominação Adventista.
São abertas em 1882 outras escolas: o colégio de Healdsburg na Califórnia, a 11 de abril (inaugurado a 2 de outubro), e a escola da South Lancaster, Massachusets, a 19 de abril (incorporada a 12 de dezembro de 1883). No ano seguinte é publicado o primeiro Yearbook (Anuário) da denominação Adventista do Sétimo Dia e em 1884 inicia-se em Battle Creek, Michigan, o primeiro curso para enfermeiros entre os Adventistas.
Na Europa, em 1885 inicia-se a obra dos colportores remunerados por comissão.
L. R. Conradi é enviado à Rússia como o primeiro missionário Adventista a um país não protestante em 1886 e no de 1887 foram enviados os primeiros missionários para a África: D. A. Robinson, C. I. Boyd e outros.
A primeira Associação Nacional de Liberdade Religiosa em Battle Creek foi estabelecida em 1889. O nome é mudado mais tarde para torná-la internacional, e em 1901, chegaria a ser um departamento da Associação Geral. Passado um ano desta associação, o primeiro navio missionário Pitcairn é construído e lançado à água para levar a mensagem às ilhas do Pacífico do Sul. Este navio saiu de S. Francisco a 20 de outubro. Em julho é publicado o periódico Our Little Friend (Nosso Amiguinho).
Cinco anos mais tarde, surge a primeira União, a Australasiana. Inicia-se ainda a obra missionária em terras pagãs, em Matabelelândia, África do Sul.
As mulheres Adventistas através da Srta. Geórgia Burrus têm papel importante no ministério quando ela chega à Índia em janeiro de 1895 para iniciar a obra em favor das mulheres. F. H. Westphal vai como primeiro pastor Adventista para a América do Sul e se estabelece na Argentina.
Em 1896 Ellen G. White põe a pedra fundamental do primeiro edifício escolar em Cooranbong na Austrália. Ela ainda permaneceria nove anos naquele país. Chegam os primeiros missionários ao Japão, a 19 de novembro.
No ano de 1899 começa a funcionar a Christian Braille Foundation em Battle Creek, Michigan, que em janeiro de 1900 edita os primeiros 75 exemplares de publicações para cegos. Na virada do século, em 1901 na Assembléia da Associação Geral, foram feitos planos para a organização de Uniões em todo mundo. Um plano baseado no sistema de orçamento, ou fusão dos recursos, foi adotado para a expansão das missões e para fortalecer a obra nas associações mais fracas. Em Nashville, Tennessee, estabelece-se a Southern Publishing Association. A sede dos Adventistas do Sétimo Dia muda-se para Washington, D.C., a 10 de agosto de 1903 e dois anos mais tarde estabelece-se em Loma Linda um centro de educação médica, o Colégio de Médicos Evangelistas, que receberia a aprovação inicial em 1909.
No ano de 1907 em Mount Vernon, Ohio, é organizado o departamento de jovens da Associação Geral. Publica-se em 1908 a primeira Devoção Matinal. A Associação Geral adotou o plano da Recolta Anual, com base nas experiências feitas desde 1903 por Jasper Wayne, de Iowa. É organizada a escola por correspondência em 1909, para ajudar os estudantes isolados a obterem uma educação cristã.
Um ano mais tarde, no fim do ano, foi adotado um fundo geral de jubilação para sustentar os obreiros incapacitados e afastados, bem como as viúvas e filhos necessitados dos obreiros falecidos.
Passaram-se 50 anos da fundação da Associação Geral, e em 1913 a Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) adota a organização por Divisões. Três anos mais tarde, organiza-se a Divisão Sul-Americana da IASD. A Divisão do Extremo Oriente foi fundada em 1917 e seria reorganizada em 1931 como Divisão Sul-Asiática da IASD. Foi em 1920 que a Divisão Sul-Africana da IASD foi organizada e dois anos depois estabelece-se a Divisão Australasiana e a Inter-americana da IASD.
Funda-se em 1928 a Divisão Sul Européia, a Divisão Central Européia (reorganizada posteriormente em 1948) e a Divisão Norte Européia (reorganizada posteriormente em 1951). Estabelece-se em 1934 nos Estados Unidos o Seminário Teológico Adventista, para estudos superiores.
 
A Voz da Profecia, programa radiofônico Adventista, inaugura uma transmissão que abrange toda a América do Norte em 1942. Em 1948 começa a publicação da revista Listen, com a finalidade de partilhar instrução científica para evitar o consumo do álcool e o vício de narcóticos.
Inicia-se na América do Norte o Clube de Desbravadores em 1950. Instituição da Igreja que reúne crianças e adolescentes em atividades esportivas, culturais, sociais, educacionais e religiosas. A Revista Vida e Saúde para cegos (Life and Health), foi publicada nos Estados Unidos em 1951. Em outubro deste ano acrescenta-se ao Colégio Médico de Loma Linda uma escola de odontologia. Também é organizada a Divisão do Oriente Médio da IASD, com as missões do Levante e do Nilo.
 
O Centenário da Escola Sabatina, departamento da IASD dá-se em 1952. No ano de 1955 foi criado o Chapel Records da Pacific Press, para produzir discos e fitas magnéticas especialmente destinados à música religiosa. A Escola Sabatina neste ano arrecada 100 milhões de dólares para as missões. O número de Adventistas ultrapassa o seu primeiro milhão.
É criada a Universidade Adventista de Potomac em 1957, em Takoma Park, MD, mudada parcialmente para Berrien Springs, Michigan, em 1959. Atualmente se chama Universidade Andrews. As Publicações inter-americanas se mudam de Brookfield, Illinois, para Mountain View, Califórnia em 1959. Dois anos depois foi criada a Universidade de Loma Linda, na Califórnia, abrangendo o que foi o Colégio de Médicos e os cursos superiores do Colégio de La Sierra.
No final da década de 60, a IASD alcança 2 milhões de membros, e no primeiro ano da década de 70 a Rádio Adventista Mundial inicia sua operação em Portugal. O Centro de Assistência Social Adventista em Viena na Áustria, é inaugurado em 1972, onde centenas de casas são atendidas diariamente, com o objetivo de cuidar de pacientes recém-saídos do hospital, ou mães incapacitadas com crianças pequenas.
O Número de membros da IASD ultrapassa os 3 milhões em 1978. Entre 1982 e 1985 é lançado o programa "Mil Dias de Colheita", campanha evangelística da IASD no mundo, com o objetivo de pregar a Palavra de Deus a um milhão de pessoas: mil pessoas em cada dia dos mil dias de colheita.
Os irmãos Australianos celebram 100 anos na Igreja de Avondale em 1985, enquanto a Igreja de Cabo Verde comemora 50 anos de fundação. Também uma Grande Igreja é dedicada em Praga na Tchecoslováquia; a ADRA ainda dá assistência no terremoto do México.
Passados oitos anos o número de membros da IASD ultrapassa os 5 milhões. No ano de 1987 a Rádio Adventista Mundial alcança metade do planeta, e o Hospital Ile Ile, da Nigéria, retorna às mãos dos Adventistas. Em Mali, na tribo de Bambara, a ADRA constrói um Centro Evangelístico de palha e taipa por US$ 2,50, e a Divisão Inter-Americana ultrapassa a marca de um milhão de membros.
Foi em 1988 que o Hospital das Guianas difundiu pelo rádio mensagens sobre saúde, e a França foi a anfitriã da Convenção de Comunicação de locutores das rádios Adventistas da Europa. O Congresso na Dinamarca atrai jovens de 20 países, e o Centro Ecumênico do Canadá recebe livros Adventistas.
No ano seguinte, a Associação Geral muda-se para Silver Springs, Maryland, a Austrália hospeda representantes de 19 países para o II Seminário da Associação Internacional de Alimentos Saudáveis em New South Wales.
Em 1990, é organizada a Divisão Euro-Asiática da IASD. O projeto da Missão Global foi votado seria posteriormente implantado pela Igreja mundial por ocasião da Associação da Conferência Geral reunida em Indianápolis, nos Estados Unidos. Esse projeto teve como objetivo atingir áreas geográficas sem presença Adventista até o ano 2000. Os crentes da Albânia encontram a fé após 50 anos de isolamento e a Igreja estabelece presença oficial na antiga Cambodia, em 1991.
A presença da IASD nas ilhas de Barbados e a faculdade Adventista de enfermagem da Califórnia celebram 100 anos de existência. Na União Soviética a Igreja imprime 100 mil Bíblias, e uma série de conferências atrai mais de mil pessoas por noite na Romênia. Dez Igrejas inauguram escolas em New York. Número de membros da IASD ultrapassa os 7 milhões e em 1992 os Adventistas estabelecem presença em Zanzibar, Tanzânia. Também é fundada na Polônia a Associação de Liberdade Religiosa. Em Malawi, os Adventistas iniciam um Programa de Emergência de Alimentação, e a Inglaterra celebra o bicentenário das missões.
Já em 1993, o número de membros da IASD ultrapassa os 8 milhões. Acontece neste ano ainda o primeiro batismo na Mongólia e o colégio de Heldeberg, na África do Sul, faz 100 anos. O evangelismo na Ucrânia resulta em 297 batismos. Em Moscou na Rússia mais de 10 mil visitantes assistiram o final da série de conferência com Mark Finley, orador do programa "Está escrito" nos Estados Unidos.
Foi dedicada a primeira Igreja na Albânia em 1994, e o Paradise Valley Hospital, na Califórnia, completa 90 anos de ministério. O Museu Adventista é inaugurado em Fridensau, Alemanha. A Igreja Adventista de Laos na União Sudeste Asiática reabre após 33 anos de forte perseguição política. A ADRA inicia um Hospital Distrital para os Refugiados da Ruanda.
Foi em 1995 que a IASD se estabeleceu em Sri Lanka e os escritos da Sra. Ellen G. White ficam à disposição na Internet pela primeira vez. Um novo Centro de Saúde é aberto na Colômbia, e a construção do novo Centro de Câncer na Flórida é iniciado. É organizada a primeira Igreja de fala inglesa no Egito. A Igreja cresce, e o número de membros da IASD ultrapassa os 9 milhões em todo o mundo
 
O Centenário da Igreja Adventista em Crespo na Argentina se dá em 1996, e foi nesta ocasião que esta Igreja foi confirmada como a primeira Igreja Adventista do Sétimo Dia na América do Sul. A Mongólia tem sua primeira Igreja Adventista fundada em 1997, onde a conversão ao cristianismo implica no abandono da nacionalidade. O Número de membros da IASD ultrapassa os 10 milhões e na Divisão Sul-Americana neste ano, foram registrados os seguintes números: 131.151 pessoas uniram-se à IASD, sendo no Brasil - 80.651; no Peru – 28.245; na Bolívia – 7.668; no Chile – 5.071; na Argentina – 4.788; no Equador – 3.238; no Paraguai – 1.097 e no Uruguai – 393. A Igreja comemora 100 anos na Islândia. Quase 7 mil pessoas foram batizadas na Coréia, aumentando o número de Adventistas para aproximadamente 150 mil.
Ainda em 1997, inaugurou-se o primeiro templo Adventista na cidade de São Petesburgo, Rússia, embora houvesse presença Adventista desde 1880.
Em 1998 os Adventistas ampliam presença na Internet, através de viagens missionárias virtuais, programas evangelísticos, recursos de treinamento e informação. A Rádio Mundial Adventista começa a transmitir suas mensagens em ondas médias para a China, gerando uma Igreja no Vietnã. A IASD comemora 50 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, e os Adventistas nas Ilhas Fiji atingem o número de 17 mil. Comemora-se o Centenário do Ministério da Mulher e o primeiro encontro do Ministério da Mulher na Tailândia, com a participação de duas divisões e 13 países. A revista Message, cujo nome original era Gospel Herald, direcionada para os negros da América do Norte, comemora 100 anos. No Batismo da Primavera 26.720 juvenis e jovens uniram-se à IASD na América do Sul. Foi inaugurada, na Universidade Andrews, uma escultura em homenagem a seu patrono, John N. Andrews.
Comemorou-se em 1999 o Centenário de Fridensau na Alemanha, como o primeiro colégio fundado na Europa. 150 anos do Ministério de Publicações (1849-1999) também foram comemorados e ainda 40 mil pessoas se uniram à IASD como resultado da Net 98. A Aviação Mundial Adventista preparou uma aeronave para atuar em Roraima (fronteira entre Brasil, Guiana e Venezuela). Um Pastor Adventista na Inglaterra foi escolhido como pregador do ano e no ano de 2000 aconteceu no Brasil a comemoração do Centenário da Casa Publicadora Brasileira.
 
Hoje somos um corpo organizacional estabelecido praticamente no mundo 
todo com ao redor de 12 milhões de membros.
 
 
Somos organizados em 3 níveis administrativos:
 
Igrejas e Congregações – formam uma Associação ou Missão. 
Associações e Missões – formam uma União. 
Uniões – formam a Associação Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia. 
Nossos princípios e normas que estabelecem a base de nossa fé são 28 e estão listados 
na página "Nossas Crenças"  
 

Mais de um Céculo e meio de História

Guilherme Miller A Igreja Adventista do Sétimo Dia cresceu de um punhado de pessoas, que diligentemente estudaram a Bíblia em procura da verdade, para uma comunidade mundial de mais de oito milhões de membros e, outros milhões, que consideram a Igreja Adventista seu lar espiritual. Doutrinariamente, os Adventistas do Sétimo Dia são herdeiros do supradenominacional movimento Milleriano da década de 1840. Embora o nome Adventista do Sétimo Dia tenha sido escolhido em 1860, a denominação não foi oficialmente organizada até 21 de maio de 1863, quando o movimento incluia cerca de 125 Igrejas e 3.500 membros.

 
Entre 1831 e 1844, Guilherme (William) Miller - um pregador Batista e ex-capitão de Exército da Guerra de 1812 - lançou o grande despertar do segundo advento, o qual eventualmente se espalhou através da maioria do mundo cristão. Baseado em seu estudo da profecia de Daniel 8:14, Miller calculou que Jesus poderia retornar a Terra em 22 de outubro de 1844. Quando Jesus não apareceu os seguidores de Miller experimentaram o que veio a se chamar O Grande Desapontamento.
 
A maioria dos milhares que haviam se juntado ao movimento, saiu em profunda desilusão. Uns poucos no entanto, voltaram para suas Bíblias para descobrirem porque eles tinham sido desapontados. Logo eles concluíram que a data de 22 de outubro tinha na verdade estado correta, mas que Miller tinha predito o evento errado para aquele dia. Eles se convenceram que a profecia bíblica previa não o retorno de Jesus à Terra em 1844, mas que Ele começaria naquela data um ministério especial no céu para Seus seguidores. Assim, eles continuaram a esperar pelo breve retorno de Jesus, como fazem os Adventistas do Sétimo Dia ainda hoje.
 

Tiago White

Deste pequeno grupo que se recusou a desistir depois do grande desapontamento, surgiram vários líderes que construíram a base do que viria a ser a Igreja Adventista do Sétimo Dia. Destacam-se dentre estes líderes um jovem casal - Tiago e Ellen White - e um capitão de navio aposentado, José Bates.
 
Este pequeno núcleo de adventistas começou a crescer - principalmente nos estados da Nova Inglaterra na América do Norte - aonde o movimento de Miller havia começado. Ellen White, apenas uma adolescente na época do grande desapontamento, desenvolveu-se em uma dotada escritora, oradora e administradora, se tornando, e permanecendo, a conselheira espiritual de confiança da família Adventista por mais de 70 anos até sua morte em 1915. Os primeiros Adventistas vieram a acreditar - como têm os Adventistas desde então - que ela desfrutou da direção especial de Deus enquanto ela escrevia seus conselhos para o crescente grupo de crentes.
 
Em 1860, em Battle Creek, Michigan, EUA, um punhado de congregações de Adventistas escolheram o nome Adventista do Sétimo Dia e em 1863organizaram formalmente o corpo da Igreja com um número de 3.500 membros. No princípio, a atuação foi em grande parte limitada a América do Norte, até 1874 quando o primeiro missionário da Igreja, John Nevins Andrews, foi enviado para Suíça. A obra na África foi iniciada timidamente em 1879 quando Dr. H. P. Ribton, 
um recente converso na Itália, se mudou para o Egito e abriu uma escola, mas o projeto terminou quando tumultos começaram a surgir nas vizinhanças.

Ellen White

O primeiro país cristão não-protestante a receber a Igreja foi a Rússia, aonde um ministro adventista foi enviado em 1886. Em 20 de outubro de 1890, a escuna Pitcairn foi lançada em São Francisco e logo designada para levar missionários para as ilhas do Pacífico. Missionários Adventistas do Sétimo Dia entraram pela primeira vez em países não-cristãos em 1894 - Costa Dourada (Gana), oeste da África, e Matalbeleland, África do Sul. No mesmo ano missionários vieram a América do Sul, e em 1896 havia representantes no Japão. A Igreja hoje tem atuação estabelecida em 209 países.
 
A publicação e distribuição de literaturas foram os principais fatores no crescimento do movimento do Advento. A Advent Review e o Sabbath Herald (hoje Adventist Review), órgão geral de comunicação da Igreja, foram lançados em Paris, Maine, em 1850; o Youth s Instructor em Rochester, Nova Iorque, em 1852; e o Signs of the Timesem Oakland, Califórnia, em 1874. A primeira Casa Publicadora denominacional em Battle Creek, Michigan, começou a operar em 1855 e foi devidamente incorporada em 1861 com o nome de Associação de Publicação Adventista do Sétimo Dia.
 
O Instituto de Reforma da Saúde, conhecido mais tarde como Sanatório Battle Creek, abriu suas portas em 1866, e a obra da sociedade missionária foi estabelecida a nível estadual em 1872, e 1877 viu a formação das Associações das Escolas Sabatinas em todo o Estado. Em 1903, a sede da denominação se mudou de Battle Creek, Michigan, para Washington, D.C., e em 1989 para Silver Spring, Maryland, aonde ela continua a formar o nervo central do trabalho sempre em expansão.

1844: Coincidência ou Providência?

Foram os eventos ocorridos no ano de 1844 apenas um acidente? Ou tem esse ano um significado mais profundo na compreensão bíblica do plano de Deus na história da redenção? Como adventistas do sétimo dia, deveríamos aceitar a segunda posição. Para nós, 1844 é o ano em que terminou a profecia dos 2300 dias de Daniel 8:14, o marco que assinala o início do julgamento pré-advento no céu, e a culminação do mais longo período profético da Bíblia, proclamando ao mundo que o fim não vai demorar e que a segunda vinda de Jesus está próxima. O que muitos não sabem, inclusive entre os adventistas, é que 1844 é importante não apenas em relação à história sagrada, mas também em relação a outros eventos mundiais de grande magnitude que fazem desse ano uma espécie de divisor de águas. Antes, porém, vamos traçar a importância de 1844 para a Igreja Adventista do Sétimo Dia.

 Continuar lendo

Procurar no site

"Levantai ao alto vossos olhos e vede. Quem criou estas coisas? Aquele que faz sair o seu exército de estrelas, todas bem contadas, as quais Ele chama pelo nome, e por ser Ele grande em força e poder, nem uma só vem a faltar." Is. 40: 26